Mudanças, transformações e adaptações

Oh, lance esquisito, esse de mudanças… Meu pai sempre diz que nos acostumamos muito facilmente com aquilo que é bom… logo, com o que está funcionando direito. OU ainda, com o que talvez não funcione direito – ou idealmente – mas, que seus esforços conseguiram captar uma forma de fazer acontecer. E com esses movimentos, vamos seguindo em frente e tocando a vida.

Porém, chega aquele momento no qual forças maiores – completamente fora do seu controle – atuam e você se vê frente a uma situação velha com uma jeito novo de lidar. E para lidar? Pode parecer mesmo que, em time que está ganhando não se mexe… mas, vamos supor que aí aparece o futebol chinês e delapida todo seu time? Eu não sou corinthiana, mas não pude deixar de me atentar ao que aconteceu com eles. Você vai, monta um time novo e joga o campeonato tentando ganhar.

Eu vinha pensando nessas transformações e mudanças que precisamos e fazemos na vida. Essas, por bem ou por mal, acontecem sob as nossas vistas e nossas mãos. No entanto, aquelas que não, acabam deixando um vazio e um certo sentimento de abandono frente àqueles que não mais estão lá, mas faziam a coisa acontecer.

Eu não sei. Ou sei e vivi um pouquinho para saber. Transformações e mudanças acontecem para que possamos evoluir e crescer. Acontece com as crianças. Está acontecendo agora, enquanto eles estão em fase de adaptação e tem de sair do regaço de casa para enfrentar a coletividade da escola. No entanto, com os trinta e tantos nas costas, ainda dá um sentimento de desamparo quando a “mãe” não está lá, validando o que você faz e o que você sabe.

Você é grande. Vai lidar com isso. E isso sempre. Mas, aí… o void que isso causa.

Talvez essas grandes pausas, como o Carnaval, aconteçam exatamente por causa disso. Para pararmos e vermos onde é que a poeira está se escondendo nos cantos e poder ter um plano… um novo plano, com uma vassoura sempre a mão.

  
Estou lendo “A Jangada de pedra” do José Saramago. Ainda nem cheguei na metade… mas, a premissa da história é que a península ibérica se separa da Europa e passa a vagar pelo mar. Muita gente parece incrédula. Muita gente entra em pânico e os dias lusoespanhóis mudam completamente. Não sem sinais, é claro. Como lidar com a sua terra como um imenso barco solto no oceano?

É dado e é vivido que mudanças são boas… aprendemos essa lição milhares de vezes… Como sabemos que sempre há um time chinês para comprar seus jogadores. Onde estão as sombras que nos mostram exatamente o lugar no qual nossas teias de aranha residem? E por que nem sempre queremos tirar elas de lá?

Que o Carnaval seja a nossa catarse e voltemos mais inteiros e mais limpos.

Pietra

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s