Percursos e concursos

  
Hoje eu vi mais um concurso literário que eu achei que valia a pena participar. É da Universidade de Sorocaba e os textos são de Literatura Infantil. Embora não haja nenhum prêmio em dinheiro para os vencedores, os textos serão publicados para distribuição em escolas da rede pública. Digno.

Os requisitos são uma obra inédita. 1000 palavras. Ou seja, bem curto. Palavras simples porque as crianças não as gostam complicadas, como diria Saramago.

Animou-me bastante a empreitada. E como eu já tenho dois textos desse tipo e uma experiência diária com livros infantis, pensei, como sempre: por quê não?

E foi quando um percurso foi se desenvolvendo na minha cabeça…

Dos livros de Literatura Infantil que eu conheço – que não são poucos – quais me encantam? Por quê? Quais temas já foram lá escritos? O que chamaria a atenção dos pequenos? Eu leria esse texto para os meus alunos em sala?

Fui voltando em uma porção de livros que eu amo…

  • Onde vivem os monstros, do Maurice Sendak
  • The very hungry caterpillar e The artist who painted a blue horse, do Eric Carle
  • O gato e o escuro, do Mia Couto
  • Menina bonita do laço de fita, da Ana Maria Machado
  • Chapeuzinho amarelo, do Chico Buarque

Todos, obras-primas, na minha opinião. São livros que não levam apenas as crianças a entender determinadas coisas e sonhar, mas que pegam os adultos em suas questões sutis. O bom texto apresenta algo para cada audiência. Gostaria de escrever um texto assim.

Logo veio nascendo uma ideia. Que precisa ser desenvolvida rapidamente. A data para enviar o texto é até 24/09, meu aniversário.

Aliás, essa coisa de concursos me deixa uma coisa para comentar. Ontem eu não me aguentei e já publiquei no meu Facebook.

Concursos literários são corriqueiros. Eles são interessantes como oportunidades, tanto para os autores quanto para as editoras. Embora os primeiros estejam envolvidos – queira Zeus – com a parte artística, as segundas já tem em suas mãos um negócio. E tudo rola em cima do dinheiro. Se for dinheiro mediante a uma coisa boa, melhor ainda. A questão é que uma coisa tem apelo, seja artístico, seja comercial, uma editora irá lança-la. Irá investir. O que aconteceu comigo e deve ter acontecido com 400 outras pessoas é que, participando de um concurso de uma editora – a qual já havia lançado outros concursos com uma “taxa de inscrição” – é que, para o resultado, recebeu-se um e-mail dizendo que, entre os 400 textos inscritos, o meu havia ficado entre os 50 melhores. Porém, que não haveria como serem postos em publicação, pois o concurso precisa de apenas dois para a coletânea que quer fazer. Muito bem. Porém, mediante a uma cota de R$150, o meu texto, de “grande valor literário” seria publicado em uma outra coletânea, que precisaria dessa taxa para ser viabilizado.

Pode ser que seja verdade. Porém, na minha cabeça desconfiada, eu penso que:

  • eles não vão ter nem meio trabalho em escolher textos para tal, afinal de contas, quem quiser ser publicado pagará R$150 para tanto. Autopublicação, praticamente. Digamos que eles estão facilitando tudo para todo mundo (?)
  • Quem pagar, vai ter seu texto publicado. E não acho que só os “50 melhores” estão nessa daí. Pagou, saiu.
  • O e-mail não estava endereçado a mim… era claramente um e-mail que foi escrito para ser enviado ao mailing de quem participou do concurso. E ninguém vai ter como conferir se os outros participantes, os outros 399 tb figuraram entre os 50 melhores.
  • Sabe Zeus a qualidade dos textos. Sabe Zeus a qualidade do meu texto, convenhamos.

Pode ser que eu esteja errada, e se alguém souber do contrário, me corrija por favor. Mas, sinceramente, queria crer que meu texto vale a pena ser publicado pelo que ele é e não pela taxa que minha conta bancária, já no vermelho, vai proporcionar.

Continuamos a produção, independentemente de taxas. Até agora, 2 concursos. Um sumariamente texto eliminado. OK. O segundo, via cota… Thanks, but no thanks.

Pietra

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s