Férias e fluência

Escreva como se ninguém estivesse lendo

Ok, férias não. Recesso. A parada de julho. Aquela que ajuda a esfriar a cabeça, descansar o corpo e re-organizar as ideias. Esperada com ansiedade pelos professores, desgostada pelos pais, não entendida direito pelos muito pequenos, a explosão de alegria dos (alunos) grandes. Uma tradição de anos. Sinceramente, não vou entrar no cerne da coisa… mas não vou mentir que estava precisando.

Trabalhar na escola e querer fazer bem feito (modéstia à parte), demanda um tremendo esforço. Ele é físico, para acompanhar as crianças; ele é intelectual, porque é preponderante que se planeje, que saiba-se bem tanto do grupo quanto do que se ensina; é de tempo, afinal de contas, tem pesquisa, tem escrita, tem avaliação, tem encontro com os pais; é psicológico, pois quantas coisas quer-se interferir, mas não existe entrada? Existem as comemorações, as lágrimas, as frustrações, as risadas e todas as alegrias. A cabeça do professor roda constantemente em torno do(s) grupo(s), com suas necessidades, com as coisas maravilhosas que encontramos no meio do caminho que lhes podem ser apresentadas e fica-se imaginando as reações que podem causar. Muitas vezes aí, vão sábados a noite, domingos de manhã… Porém, uma coisa é certa: estar com o planejamento em dia dá tanto um sentimento de dever cumprido quanto de excitação pela semana no qual executaremos aquilo tudo e veremos as reações dos alunos, os seus aprendizados, os seus momentos “a ha!”. Delícia.

Férias. Recesso. Delícia!!!! Nesses dias esvaziamos a cabeça para deixar fluir tantas outras coisas. Colocar a vida em dia… terminar de lavar toda aquela roupa que acumulou nas semanas, pesquisar os livros de receita com mais calma, poder ir ao mercado no meio da tarde para ir atrás daquele mascarpone que fará o cheese cake ainda mais gostoso… E: ler! Debaixo das cobertas. Pesquisar interesses que não tem nada a ver com escola. Brincar com os pets.

Sempre, nesses anos de profissão, eu noto como nessa época eu me torno uma pessoa mais empolgada e produtiva. É sempre um fluxo. Fevereiro até abril as coisas ainda se misturam. Maio, um pouco menos, as coisas na escola ficam mais ocupadas. Junho e seus processos de avaliação… Tensão. Julho, blog, livros, fotografias… e assim vamos, repetindo no segundo semestre.

Bom, tenho me dedicado um pouco mais a um processo de criação. Mesmo pensando na redoma de vidro e algumas de suas pressões, é preciso manter a mente aquecida, para circular o ar ali dentro. Então, apareceu o Brasil em Prosa, um concurso literário da Amazon para publicar contos na Kindle Store e quiçá ter algum feedback sobre a minha escrita.

Um conto já nasceu… estou aqui esboçando alguns outros. Esse lance de poder publicar online é até bastante satisfatório. Fico pensando quem leria o que eu estou escrevendo além desse blog.

Enfim… o primeiro conto está terminado. Ainda precisa de um título. Acho que ele vem logo com a cabeça mais livre. Tenho mais dois pequenos projetos. Até dia 31 de julho para publicar na Kindle Store… Não posso negar que estou motivada. Que bom =)

Pietra

Ps: assim que os contos entrarem na loja, publico aqui o link para apreciação dos leitores.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s