Esmaltes, mais… do mesmo

Imagem do blog: Vitrine de Esmaltes http://www.vitrinedeesmaltes.com/2010/10/esmaltes-antigos-recordar-e-viver-viver.html

Sábado passado fui linda (?) e lampeira para uma perfumaria grande aqui no bairro. Precisava de coisas básicas para a vida, como tinta pro cabelo (a raiz já estava marrom e branca, e ela bem poderia se decidir… ia ser um platinado natural, chique), desodorante (pq ninguém merece) e um sabonete anti-reboque, quer dizer, que tirasse a maquiagem. Obviamente, passei pela(s) banca(s) de esmalte. E deu aquele estalinho básico. Por que não? Afinal, ninguém tem esmalte o suficiente…

Ou será que não?

Fui andando pacientemente entre as diversas marcas disponíveis, todas nacionais (e não desmerecendo nenhuma), mas ficou muito claro para mim: gente, tudo mais do mesmo…

Eu li isso num blog de esmaltes, o qual eu queria me lembrar muito qual foi, mas não consigo, e trata-se da mais pura verdade: as marcas têm feito e relançado os mesmos esmaltes mais ou menos com a mesma fórmula, nomes estrambólicos diferentes, porém as cores e as ideias são sempre as mesmas.

Eu me lembro que há uns 10 anos atrás, quando eu tinha a unha feita pra mim, basicamente o que encontrávamos eram os brancos, nudes, vermelhos em profusão. Alguns rosa, alguns marrons, pretos… meia dúzia de azuis, roxos e verdes. De repente, BOOOM! Uma larga escala de cores, depois efeitos, depois glitters, depois 3D, depois holográficos… e hoje, bem aqui estamos, com tudo igual. Até entre as marcas. Claro que existem as tentativas de fazer os “dupes” ou seja, cópias de marcas mais caras – Deborah Lippmann, OPI, Dior, etc… – mas sinceramente, não acho que isso justifica a falta de criatividade. Eu não imagino que a indústria ou qualquer gênio vai sair criando mega novidades a cada estação ou a cada ano… tanto que hoje já temos “a cor do ano”, que 2015 é Marsala, by the way. No entanto, parece que tentam nos engrupir a cada 3 meses com lançamentos requentados.

Saí da perfumaria com o que eu fui comprar mesmo. E, mea culpa, tinha esmalte na sacola… um nude que eu sempre achei super chato, mas até que durou na unha… um glitter fininho e antiguinho da Risqué, um Passe Nati de uma coleção que estava no balaio de R$2 e um amarelo que eu também queria experimentar.

O fato é que, por mais que vejamos coisas mirabolantes ou mais do mesmo, sou eu ou acabamos indo para aqueles esmaltes mais antigos que sabemos serem certos?

Eu não sei, mas não sinto mais aquela VONTADE de comprar uma coleção A, B ou C, porque eu não percebo uma novidade estrondosa.

E vocês, amigas do esmalte, percebem o mesmo? Ou eu estou ficando velha e mal humorada (não respondam à segunda, please!)?

Pietra, que depois do post foi fazer a unha

Advertisements

One thought on “Esmaltes, mais… do mesmo

  1. Quando eu tinha 14 anos gostava muito de tendências de esmaltes. Quanto mais colorido melhor. Mas acho foi apenas uma fase… Hoje em dia sou completamente neutra. Nude, vermelho e vinho são basicamente as cores de sempre. Desenvolvi uma paixão por aquela coleção de esmalte 5 em 1 da Avon, O vermelho perfeito faz jus ao nome hahaha

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s