E o lance do nome dos esmaltes, gente?

Essa semana, nos encheu as time lines do Facebook o lance dos nomes dos esmaltes da nova coleção da Risqué “Homens que amamos”. Eram coisas como “Fulano fez o jantar” ou “Cicrano disse eu te amo”. Eu não sei exatamente que fim levou o Robin, mas fiquei pensando: quantos nomes bobos de esmalte não tem por aí? Mais que isso ainda, será que esses nomes ou essas relações estão mesmo relacionadas com aquilo que as mulheres querem, gostam etc etc etc… talvez um problema seja efetivamente se o nome fosse “João bate na mulher” num lindo esmalte roxo ou “Bill trai a esposa com 5” num verde super moderno ou ainda, “Nestor desvia dinheiro da estatal”, num branco limpo e imaculado.

Será mesmo que isso faz tanta diferença? Quantos esmaltes que achamos lindos, mas com nomes bobos ou sem sentido não usamos? Boicote? Talvez, o que eu não tenho certeza que vai fazer uma marca mudar o nome dos tons ou recolher o que já está no mercado.

Pior ficamos quando vemos mulheres dizendo, em comerciais que o melhor jeito de dizer algo ao marido é de lingerie… ou que os bebedouros deveriam ter 60cm de altura… ou o quanto somos gordas, enrugadas, fora de forma e toda forma de inadequação…

Na minha honesta opinião, não devemos consumir o que não achamos adequados. Se determinadas coisas existem é porque: 1 – tem quem consuma; 2 – tem uma industria imensa por trás; 3 – tem quem nem pensa sobre isso; 4 – tem absolutamente quem não liga. Se vc liga, tome as suas providências: escreva para o fabricante, converse com as pessoas, mas absolutamente compreenda que nem todos andam em nossos sapatos. Deveriam? Talvez… afinal, a melhor forma de compreender as pessoas é andando duas luas com seus mocassins – To Kill a Mockingbird. Penso que a melhor forma de lidar com as coisas seja cuidando delas, primeiramente, em nosso próprio jardim, em nossa casa, na nossa estante.

Por fim, fica a sugestão da linda coleção da Pharmácias Granado, Conhecendo as Escritoras:

Infelizmente, Virginia Woolf se esgotou na loja virtual – todas choram.

A questão é que se formos fazer uma fala para a sociedade, é importante que a sustentemos… E que nossas atitudes sejam coerentes. Eu não comprei nenhum dos esmaltes da coleção nova da Risqué. Não me interessou. Teria comprado o Virginia Woolf da Granado. Adoro quando o B. diz “eu te amo” ou “faz o jantar”. Amo ler os livros de Virginia. Adoro escrever com as unhas feitas… e deixar meia dúzia de reflexões pessoais no ar… Simples assim.

Pietra, que ama a cor “Marshmallow de Alfazema” e pensa WTF quanto ao nome…

Advertisements

One thought on “E o lance do nome dos esmaltes, gente?

  1. Lendo sobre a polêmica toda fiquei com a opinião dividida, pois os contra e os que são a favor tiveram bons argumentos. A parte boa é que fiquei conhecendo a linha de esmaltes da granado que parece ser interessante. Confesso que faz meses que não compro um vidrinho de esmalte, e quando compro eu olho a cor, a marca e o preço. Afinal com tantas opções no mercado, porque raios tenho que comprar o da marca em questão? Enfim…
    Beijos, Pi.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s