Luta contra o tempo?

Vira e mexe eu me pego pensando nisso. Primeiramente, quando se assiste televisão de manhã, muitos comerciais falam sobre produtos que combatem o envelhecimento (além daqueles outros tantos que dizem o quanto vc está gorda ou mal vestida, mas isso fica para outro posting). E no geral eu fico pensando em como ou por quê deseja-se tanto combater o envelhecimento. O que estamos tentando evitar? A morte? O tempo? Ambos implacáveis!

Afinal, qual é o grande barato em ser jovem para sempre? Saúde? Agilidade? Vitalidade? Pode até ser. Mas, talvez, se não abrirmos mão dessas coisas todas para o que vem juntamente com a idade, estejamos deixando de lado muitas outras coisas que também são importantes.

Ouvi de uma colega: “quem me dera eu soubesse tudo que eu sei quando eu tinha 15 anos”. É, a natureza é sábia mesmo. Se somos constituídos de sabedoria com a passagem do tempo é porque a juventude do corpo tem seu tempo, seu momento. E talvez se soubéssemos algumas coisas aos 15 anos poderíamos fazer algumas outras besteiras que não fizemos. Ou seja, acredito que daria tudo na mesma. Em termos daquilo que nos equivocamos, como construiríamos alguma sabedoria se não fosse por isso?

Também já li: “sempre é jovem quem mantém a mente jovem. Caso contrário, vc envelhece”. Talvez o que as pessoas queiram dizer com isso é manter a mente ativa, disposta. Penso que envelhecer, deixar o tempo passar e viver a idade que realmente temos nos ajuda a ativar a mente com coisas que efetivamente valham a pena e que não gastem nosso tempo ou nossa energia.

Sabe, as vezes eu vejo pessoas de 50 anos agindo como se tivessem 20. Eu sei que ainda não cheguei aos 50, mas estou longe dos 20 e não gostaria de agir dessa forma. Claro que aos 34 muita coisa eu ainda não vi, talvez persista em alguns equívocos que aos 50 vá pensar: nossa, como pude? Mas acredito que seja importante olhar para frente e pensar no que vem, no que ainda se segue.

Envelhecer vai trazendo nossa melhor versão. A cada ano que passa. A cada pezinho de galinha ao lado dos olhos. Cada minuto que passa penso que podemos nos surpreender com o mundo, aprender uma coisa nova, ter a cabeça aberta para olhar mais além. Não gostaria de me prender no meu tempo de adolescente. Ele foi necessário e serviu ao que foi. Agora é outro tempo. Aos 40, será outro… e assim até Thanatos bater à porta. E então, fica o legado. A importância e a memória de quem pôde deixar algo para quem viveu consigo.

Eu gostaria muito de, quando for velhinha, ser uma velhinha graciosa, andando de braços dados com a vida e em paz com a morte. O sentimento de finitude é que pode, de fato, nos dar o empurrão para fazer a vida realmente significativa. Mesmo porque, pode até ser que reencarnemos etc e tal, porém essa vida AQUI é uma vez só. E ponto final.

Advertisements

One thought on “Luta contra o tempo?

  1. Oi Pi, vim visitar sua “casa nova”. Como alguém que vivi muitas fases e faces da vida ao mesmo tempo, tenho que concordar com você: Envelhecer vai trazendo nossa melhor versão. Acho gostoso ter e ser o que temos de idade, ao lado daquilo que vamos até pulando ou negando em termos de vivências, aprendizados e inteligência. Sempre ouvi que – como boa aquariana que sou – eu era precoce. Que amadurecera cedo de mais. E de fato, pulei sim algumas etapas da vida. Mas por um simples jeito que as coisas se deram pra mim e não por opção. No fim, acredito que quando deixamos as coisas apenas serem o que são e do jeito que elas chegam, vivemos melhor. Sem o pesos ou cobranças extras.

    Bela reflexão!!!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s